Nossa Sra. de Fátima

Nossa Sra. de Fátima
NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

sexta-feira, 1 de março de 2019

A ORAÇÃO DO TERÇO

AOS CATEQUISTAS: 

É interessante promover um encontro com as famílias e os catequizandos para passar as orientações do projeto e como deve ser feito o registro da Oração em Família.

ORIENTAÇÃO PARA O TERÇO EM FAMÍLIA:

A ORAÇÃO DO TERÇO

A Santa Igreja sempre nos ensinou que o Terço, é uma oração completa, pois abrange a oração vocal, a meditação e a contemplação dos mistérios de Deus.

Oferecimento

Divino Jesus, eu Vos ofereço este Terço que vamos rezar contemplando os mistérios de nossa Redenção. Concedei-me, pela intercessão de Maria, Vossa Mãe Santíssima, as virtudes que me são necessárias para bem rezá-lo e a graça de ganhar as indulgências anexas a esta devoção. Ofereço-Vos particularmente este Terço...(seguem as intenções).

Como rezar:

- Inicia com o Creio.
- Segue-se um Pai Nosso, três Ave Marias e um Glória, em honra da Santíssima Trindade.

- Antes de cada dezena, faz-se a contemplação do mistério, reza-se o Pai Nosso e em seguida  dez Ave Marias e o Glória.
- No fim de cada dezena reza-se a oração que o anjo ensinou às crianças na aparição de Nossa Senhora em Fátima:
"Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o céu,
principalmente as que mais precisarem".

MISTÉRIOS DO TERÇO:

Segundas feiras e sábados:
MISTÉRIOS DA ALEGRIA (Gozosos)
1º Mistério – A anunciação do Anjo a Maria
2º Mistério – A visita de Maria a sua prima Isabel
3º Mistério – O Nascimento de Jesus
4º Mistério – A apresentação de Jesus no Templo
5º Mistério – A perda e o reencontro do menino Jesus em Jerusalém

Terças e sextas feiras:
MISTÉRIOS DA DOR (Dolorosos)
1º Mistério – A agonia de Jesus no Horto das Oliveiras
2º Mistério – A flagelação de Jesus atado à coluna
3º Mistério – A coroação de espinhos
4º Mistério – Jesus carrega a Cruz para o Calvário
5º Mistério – Crucificação, sofrimento e morte de Jesus

Quartas feiras e domingos:
MISTÉRIOS DA GLÓRIA (Gloriosos)
1º Mistério – A Ressurreição de Jesus
2º Mistério – A Ascensão de Jesus ao Céu
3º Mistério – A descida do Espírito Santo sobre os apóstolos
4º Mistério – A assunção de Maria ao Céu
5º Mistério – A coroação de Maria como Rainha do Céu

Quintas feiras:
MISTÉRIOS DA LUZ (Luminosos)
1º Mistério – O Batismo no rio Jordão
2º Mistério – A auto-revelação nas Bodas de Caná
3º Mistério – O anúncio do Reino com o convite à conversão
4º Mistério – A transfiguração no Monte Tabor
5º Mistério – A instituição da Eucaristia

Final:
- No final do terço reza-se a Salve Rainha, que poderá ser precedida do agradecimento seguinte:

"Infinitas graças Vos damos, Soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de Vossas mãos liberais. Dignai-Vos, agora e sempre, tomar-nos debaixo de Vosso poderoso amparo, e para mais Vos obrigar, Vos saudamos com uma Salve Rainha".

"Salve, Rainha, mãe de misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, Ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria".
V.: Rogai por nós Santa Mãe de Deus...
R.: Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

CONTRIBUIÇÃO DO CATEQUISTA "RODRIGO UTSCH"
FONTE:http://catequesecomcriancas.blogspot.com/

7 coisas que precisa saber sobre Nossa Senhora de Fátima




7 coisas que precisa saber sobre Nossa Senhora de Fátima
POR PROF. FELIPE AQUINO 12 DE MAIO DE 2017  NOTÍCIAS, NOTÍCIAS DA IGREJA
Segundo o ACI (11/05/2017), no dia 13 de maio se celebra a festa de Nossa Senhora de Fátima, a aparição aprovada pela Santa Sé mais conhecida do século XX, particularmente pelo terceiro segredo que Maria revelou aos três pastorinhos na Cova da Iria (Portugal) e transcrito pela Irmã Lúcia em 3 de janeiro de 1944.
A seguir, apresentamos 7 coisas que todo católico deve saber sobre esta aparição.
1. A Virgem apareceu 6 vezes em Fátima
Nos tempos da Primeira Guerra Mundial, a pastorinha Lúcia dos Santos disse ter experimentado visitas sobrenaturais da Virgem Maria em 1915, dois anos antes das conhecidas aparições.
Em 1917, ela e seus primos Francisco e Jacinta Marto, estavam trabalhando como pastores nos rebanhos de suas famílias. Em 13 de maio daquele ano, as três crianças presenciaram uma aparição da Virgem Maria que lhes disse, entre outras coisas, que regressaria durante os próximos seis meses todos os dias 13 na mesma hora.
Maria também revelou às crianças, na segunda aparição, que Francisco e Jacinta morreriam cedo e que Lúcia sobreviveria para dar testemunho das aparições.
Na terceira aparição, no dia 13 de julho, a Virgem revela a Lúcia o segredo de Fátima. Conforme os relatos, ela ficou pálida e gritou de medo chamando a Virgem pelo seu nome. Houve um trovão e a visão terminou. As crianças viram novamente a Virgem em 13 de setembro.
Na sexta e última aparição, no dia 13 de outubro, diante de milhares de peregrinos que chegaram à Fátima (Portugal), aconteceu o chamado “Milagre do sol”, no qual, após a aparição da Virgem Maria aos pastorinhos Jacinta, Francisco e Lúcia, pôde-se ver o sol tremer, em uma espécie de “dança”, conforme relataram os que estavam lá.
2. Francisco e Jacinta morreram jovens, Lúcia se tornou religiosa
Uma epidemia de gripe espanhola atingiu a Europa em 1918 e matou cerca de 20 milhões de pessoas. Entre eles, estavam Francisco e Jacinta, que contraíram a doença naquele ano e faleceram em 1919 e 1920, respectivamente. Por sua parte, Lúcia entrou no convento das Irmãs Doroteias.
Em 13 de junho de 1929, na capela do convento em Tuy, na Espanha, Lúcia teve outra experiência mística na qual viu a Santíssima Trindade e a Virgem Maria. Esta última lhe disse: “Chegou o momento em que Deus pede ao Santo Padre, em união com todos os bispos do mundo, fazer a consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração, prometendo salvá-la por este meio” (S. Zimdars-Schwartz, Encontro com a Maria, 197).
No dia 13 de outubro de 1930, o Bispo de Leiria (agora Leiria-Fátima) proclamou as aparições de Fátima autênticas.
3. Irmã Lúcia escreveu o segredo de Fátima 18 anos depois das aparições
Entre 1935 e 1941, sob as ordens de seus superiores, Irmã Lúcia escreveu quatro memórias dos acontecimentos de Fátima.
Na terceira memória – publicada em 1941 – escreveu as duas primeiras partes do segredo e explicou que havia uma terceira parte que o céu ainda não lhe permitia revelar.
Na quarta memória acrescentou uma frase ao final da segunda parte do segredo: “Em Portugal, se conservará sempre o dogma da fé, etc.”.
Esta frase foi a base de muita especulação, disseram que a terceira parte do segredo se referia a uma grande apostasia.
Depois da publicação da terceira e quarta memória, o mundo colocou a atenção no segredo de Fátima e nas três partes da mensagem, inclusive no pedido da Virgem para que a Rússia fosse consagrada ao seu Imaculado Coração através do Papa e dos bispos do mundo.
No dia 31 de outubro de 1942, Pio XII consagrou não só a Rússia, mas também todo o mundo ao Imaculado Coração de Maria. O que faltou, entretanto, foi a participação dos bispos do mundo.
Em 1943, o Bispo de Leiria ordenou que Irmã Lúcia escrevesse o terceiro segredo de Fátima, mas ela não se sentia em liberdade de fazê-lo até 1944. Foi colocado em um envelope fechado no qual a Irmã Lúcia escreveu que não deveria ser aberto até 1960.
4. A terceira parte do segredo de Fátima foi lida por vários Papas
O segredo se manteve com o Bispo de Leiria até 1957, quando foi solicitado (junto com cópias de outros escritos da Irmã Lúcia) pela Congregação para a Doutrina da Fé. Segundo o Cardeal Tarcísio Bertone, o segredo foi lido por João XXIII e Paulo VI.
“João Paulo II, por sua parte, pediu o envelope que contém a terceira parte do ‘segredo’ após a tentativa de assassinato que sofreu no dia 13 de maio 1981”.
Depois de ler o segredo, o Santo Padre percebeu a ligação entre a tentativa de assassinato e Fátima: “Foi a mão de uma mãe que guiou a trajetória da bala”, detalhou. Foi este Papa quem decidiu publicar o terceiro segredo no ano 2000.
5. As chaves do segredo: arrependimento e conversão
O então Cardeal Joseph Ratzinger (Papa Emérito Bento XVI), Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, assinalou que a chave da aparição de Fátima é seu chamado ao arrependimento e à conversão. (Comentário Teológico)
As três partes do segredo servem para motivar o indivíduo ao arrependimento e o fazem de uma maneira contundente.
6. A primeira parte do segredo é uma visão do inferno
A primeira parte do segredo – a visão do inferno – é para muitos a mais importante, porque revela aos indivíduos as trágicas consequências da falta de arrependimento e o que lhes espera no mundo invisível se não se converterem.
7. A segunda parte do segredo é sobre a devoção ao Imaculado Coração
Na segunda parte do segredo Maria diz:
“Você viu o inferno para onde vão as almas dos pobres pecadores. Para salvá-las, Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração”.
Depois de explicar a visão do inferno, Maria falou de uma guerra que “iniciará durante o pontificado de Pio XI”.
Esta última foi a Segunda Guerra Mundial, ocasionada, segundo as considerações da Irmã Lúcia, pela incorporação da Áustria à Alemanha durante o pontificado de Pio XI (J. do Marchi, Temoignages sur les apparitions de Fatima, 346).

UMA ORAÇÃO EM CADA DEDO

http://criancasrccpr.blogspot.com

A ORAÇÃO DOS CINCO DEDOS

A oração dos cinco dedos do papa Francisco


«Quando rezo, Deus respira em mim»: e com esta frase e a assinatura de Francisco que abre o livro de bolso de 40 páginas que o papa ofereceu este domingo aos presentes na oração mariana do Angelus rezada na praça de S. Pedro, no Vaticano.
Francisco, que procedeu à tradicional bênção dos “bambinelli”, pequenas imagens do Menino Jesus para depor no presépio, lançou um pedido às crianças: «Quando rezardes em casa, junto ao vosso presépio, recordai-vos de mim, como eu me recordo de vós».
«A oração é a respiração da alma: é importante encontrar momentos do dia para abrir o coração a Deus, mesmo com simples e breves orações do povo cristão. Por isso, hoje pensei de dar-vos um presente a todos vós que estais aqui na Praça: um pequeno livrinho de bolso que tem algumas orações, para os vários momentos do dia e para as diferentes situações da vida», disse o papa.
Na capa do livro publicado pela “Libreria Editrice Vaticana” está reproduzido um fresco do século III, que se encontra nas catacumbas romanas de Priscilla, representando um orante com os braços abertos e dirigidos ao céu.
O livrinho recolhe as mais importantes orações da tradição cristã, as mais conhecidas e fáceis de aprender de memória, a que se pode recorrer ao longo do dia, mas também em situações e necessidades particulares.
Nas páginas 32 e 33 está reproduzido o desenho de uma mão com as intenções sugeridas por Francisco a partir dos cinco dedos.
O polegar, «o dedo que te é mais próximo», faz-nos pensar e rezar por quem está mais próximo de nós, «as pessoas de quem nos recordamos mais facilmente», rezar por todos os nossos entes queridos «é uma doce obrigação».
O indicador recorda-nos de rezar por quem tem a função de dar indicações aos outros, isto é, «aqueles que ensinam, educam e tratam», categoria que compreende «mestres, professores, médicos e sacerdotes».
O médio, o dedo mais alto, lembra «os nossos governantes», as pessoas «que gerem o destino da nossa pátria e orientam a opinião pública… precisam da orientação de Deus».
O anelar «é o nosso dedo mais fraco, como pode confirmar qualquer professor de piano»; ele «recorda-nos de rezar pelos mais fracos, por quem tem desafios a enfrentar, pelos doentes» que têm necessidade da «tua oração de dia e de noite», bem como pelos esposos.
Por fim, o mindinho, o dedo mais pequeno, «como pequenos nos devemos sentir diante de Deus e do próximo», convida a rezar por nós próprios: «Depois de teres rezado por todos os outros, poderás compreender melhor quais são as tuas necessidades, olhando-as na justa perspetiva».
No livrinho oferecido pelo Francisco, que se abre com a oração por excelência, o “Pai-nosso”, encontram espaço, além de orações bíblicas e alguns versículos dos salmos 51, 130 e 139, os mistérios do Rosário.
Há também fórmulas simples para recitar antes e depois da refeição, a par de breves textos compostos por S. Francisco, Santa Teresa do Menino Jesus e dos beatos J. H. Newman, Charles de Foucauld e Madre Teresa de Calcutá.
Juntamente com orações a recitar antes do sacramento da Reconciliação e após a Comunhão, incluem-se igualmente súplicas para a bênção dos filhos por parte dos pais, orações para os cônjuges e noivos e invocações contra o maligno.
O presente de Francisco aos fiéis acrescenta-se aos dos meses anteriores: o terço da misericórdia e o Evangelho em formato de bolso; quanto a este, o papa afirmou repetidamente a importância de o levar consigo a cada dia e ler um trecho enquanto se está na fila, nos transportes ou num momento livre.
Com este livrinho de orações, o bispo de Roma continua a dar sugestões simples para a vida diária dos crentes a partir do patrimônio da tradição cristã. 
Fonte: http://criancasrccpr.blogspot.com/
 Fonte: Andrea Tornielli, "Vatican Insider" Rádio Vaticano (14/12/14)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...